By Catimba

O ferrolho, o quarteto e o fim de feira.

2002 – O Ferrolho
2002

Em 2002 Felipão montou um ferrolho. A seleção teve dificuldade absurda para classificar nas eliminatórias, mostrando grande fragilidade contra equipes fraquíssimas. Ele então armou uma retranca, colocando a seleção no 3-5-2.

O esquema acabou funcionando por méritos individuais. Os 3 zagueiros garantiam atrás, os volantes – Gilberto Silva e Kleberson – foram precisos na ligação, Rivaldo e os Ronaldos decisivos na frente. Destruímos!

2006 – O Quarteto
2006

Em 2006 Parreira montou um quarteto. 4 dos melhores do mundo iriam empurrar a seleção ao título. Faltou perna. A defesa foi bem, mas do meio pra frente nada funcionou.

O esquema falhou ao colocar 2 jogadores com mesmas características juntos. Ronaldo e Adriano ocupavam o mesmo espaço e a seleção jogava com menos 1. Gaúcho e Kaká não conseguiam fugir da marcação; faltava perna. No meio Emerson era igual estrada na Amazônia, ligava nada a lugar algum. Tomamos!

2007 – O Fim de Feira
2007

Depois da Copa, Dunga assumiu a seleção e montou um esquema que já havia funcionado muito bem. Na Copa das Confederações o quarteto não tinha Ronaldo, então jogou Robinho. Não que Ronaldo atrapalhe, mas junto com Adriano…

Após jogar até com 4 volantes no meio, Dunga tomou juízo e escalou um 4-4-2 muito parecido com o da Copa das Confederações – Kaká, Ronaldinho, Robinho e Vagner Love. O que falta é material humano. Com a obrigação de renovar, mesmo que seja com Afonso e Cia, a seleção está cheia de atletas que tem muito que mostrar para serem unanimidades.

A defesa vai bem, com base mantida de 2006. Agora precisamor urgentemente de 2 laterais, um volante e de um centroavante. É muito jogador meia-boca junto.


2 Responses to “Nas 4 linhas”


  1. 1 Washington Luiz Soares
    9/setembro/2007 às 8:12 am

    Campeonato mesmo é a disputa do 2º ao 4º lugares. Esta está sensacional. Vamos ter que nos acostumarmos a comemorar também o vice-campeonato. Tenho até sugestão para o o nome do patrono do troféu: Taça José Sarney ou mesmo, Itamar Franco.

  2. 2 Gilberto
    3/fevereiro/2009 às 2:50 pm

    Não acredito que esquema de jogo, seja ele 4 4 2, 3 4 3, 2 6 2, ganhe jogo, é preciso jogadores que tenham habilidade para realizar os fundamentos básicos do futebol, por exemplo acertar um base (coisa basicamente impossível para maioria dos jogadores de futebol), acertar cruzamento e as vezes dá uma caneta. A grande maioria dos técnicos de futebol não ganham jogo, e quase sempre contribuem de forma decisa para a derrota de suas equipes.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seja bem-vindo ao CATIMBA

c3.jpg

Você está acessando o blog do Catimba. Agora, com nova formatação. Tudo bem dividido pra facilitar a sua navegação. Ainda estamos adequando os últimos detalhes e pedimos desculpa pelos pequenos transtornos.

Em Home, o Catimba que você já conhece.

Na Mesma Linha é uma seção pra mostrar que a regra nem sempre é clara como dizem.

2 ou 3 Linhas é uma seção com pequenas notinhas, comentários e palpites.

Nas 4 Liinhas, o papo é sobre táticas, técnicas e estratégias

Gandula é a sua seção! Ela é feita exclusivamente por você. Participe escrevendo, sugerindo e elogiando. Na ordem que quiser!

Catimbeiros fala um pouco de cada um dos responsáveis por essa tremenda CATIMBA. Saiba um pouco mais sobre nós.

Aproveite e participe!

Abraços, moçada do Catimba.

Público Pagante

  • 312,237 catimbeiros

%d blogueiros gostam disto: